'...onde você for vida me leva e todo sentimento me carrega'

.
Ocorreu um erro neste gadget

domingo, 10 de abril de 2011

O "gostar" é uma coisa estranha. É tão estranho uma pessoa sentir necessidade de outra, não necessidades fisicas ou fisiologicas porque isso é comum a todos, mas a necessidade daquele olhar, daquele cheiro, perceber manias que só tal pessoa tem, essas coisas que são singulares em cada um.
Entende?
É estranho sentir a necessidade de que esta outra pessoa também te note, te olhe, sinta teu cheiro e que esta também perceba as suas manias. Uma relação de trocas, de descobertas, reciprocidade!
Porem se esta não existir, não enlouqueça ou nem queira tentar descobrir porque diabos ele não te olha. Essa vantagem está longe de ser uma carta na manga de um sujeito que gosta. Gostar é desconhecido, gostar e sentir necessidades do outro é um caminho às escuras, ninguém sabe onde ele te leva. Mas se até os cegos conseguem se orientar em meio a escuridão porque você não?
Enfim, que a reciprocidade esteja presente e se não estiver que a descoberta seja algo indeletavel de uma relação. Clichê? Talvez, mas o "gostar" é assim: semelhante na espécie, porém de formas curiosas e diferentes. E o "não gostar" é uma coisa feia, porque te faz se resumir a algo ou a si mesmo. Então goste e descubra coisas ao conjugar este verbo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário